Resenha #08 - Me ajude a chorar - Fabrício Carpinejar

Crônicas brasileiras: "taí" um gênero que eu não esperava gostar tanto! A primeira leitura do ano não poderia ter sido melhor. "Me ajude a chorar" de Carpinejar é, como ele mesmo desejou: "dizer que você não está sozinho, e que as páginas do livro são como braços abertos."





Nome do livro: Me ajude a chorar
Autor: Fabrício Carpinejar
Editora: Bertrand Brasil
Ano: 2014
Número de páginas: 151

Sinopse: "Eu sobrevivi a tanta coisa. Sobrevivi ao bullying na escola, ao pessoal me chamando de ET  e monstro todo dia durante o Ensino Fundamental. Sobrevivi à resistência dos médicos que juravam que eu tinha algum retardo mental. Sobrevivi à desistência dos professores com meu desempenho. Sobrevivi à traição de amigos. Sobrevivi às drogas para ser aceito na roda de adultos. Sobrevivi a uma tentativa de suicídio na adolescência. Sobrevivi a enterros de jovens colegas. Sobrevivi a quatro separações. Sobrevivi a dois assaltos à mão armada. Sobrevivi à várias demissões. Sobrevivi ao distanciamento de meus dois irmãos amados. Sobrevivi, vou sobreviver, mesmo que não acredite na hora."

"Esse livro é meu abraço."

A sensação é exatamente essa! Me senti realmente abraçada lendo cada uma das 48 crônicas dele.


É um livro curto e uma leitura leve, no sentido fluído do texto, mas com uma profundidade em cada página, que me fez, por inúmeras vezes, chorar junto com ele e repensar algumas atitudes.


Sempre admirei muito os autores de fantasia e sua imensa capacidade de conseguir criar um Universo incrível através das palavras. Mas agora percebo que mais difícil ainda é conseguir expressar o que sentimos verdadeiramente através delas.


Ao longo do livro nos deparamos com textos que falam de sentimentos como a dor da saudade, a separação, perdas de familiares, problemas nos relacionamentos, vazio existencial, solidão mas também tem muita lembrança bonita do autor sobre sua família e momentos com os amigos. 


" Por mais angustiada que seja a perda, por mais gritante que seja a separação, por mais inimaginável que seja a injustiça, temos uma incrível e maravilhosa capacidade de sobrevivência..."

Após a leitura você olha para a realidade e aceita que não somos imunes às situações ruins que nos causam dores emocionais, e que aguentaremos sim, até a tempestade passar, pois são todos esses momentos tristes que nos fortalecem.
As palavras de Carpinejar são duras e ao mesmo tempo te confortam. Elas acalentam o coração e mostram que somos o que ficamos depois de sofrer. E que nos final das contas, o que importa mesmo é a nossa capacidade de amar e de nos reerguer das cinzas.


Se você gostou desse livro compre pelo link abaixo:


Amazon: http://amzn.to/2i1LYuW

Nenhum comentário:

por Milene Farias desde 2016. Tecnologia do Blogger.