Resenha #59 Rainbow de M.S. Fayes

FICHA TÉCNICA

Autora: M.S. Fayes
Título: Rainbow
Ano de publicação: 2017
Editora: Pandorga
Nº Páginas: 288
Gênero: Romance Brasileiro / YA (Jovem Adulto)



SINOPSE

"Rainbow Walker sempre se sentiu diferente das garotas da sua idade. Com um nome peculiar e uma família estranha, ela nunca conseguiu estabelecer vínculos ou manter muitas amizades. Agora, em uma nova cidade, ela terá que se adaptar a uma nova escola e rotina, ao mesmo tempo em que precisa deixar sua introspecção de lado.


Mas Rainbow não está sozinha nessa jornada, já que uma pessoa inesperada entra em seu caminho, fazendo com que ela precise rever todos os velhos preconceitos em relação aos outros, se obrigando a deixar as pessoas entrarem na sua vida.

Reviravoltas, conflitos familiares e toda espécie de desventuras típicas de uma adolescente no Ensino Médio não podem competir com o que ela menos esperava encontrar: o amor e a autodescoberta."



Muitas vezes eu achava que estava sendo dura demais  em meus julgamentos, mas a verdade era que as pessoas me irritavam. Então preferia ficar sozinha.

CRÍTICA

Rainbow Walker é uma adolescente de 17 anos super inteligente, muito madura mas extremamente insegura consigo mesma. 
Como sua família vive mudando de cidade, ela não se permite formar laços de amizade com seus colegas, já que está acostumada a ser a aluna nova  e centro das atenções da escola desde quando era criança, coisa que ela detestava com todas as forças.

Então ela ergueu uma barreira ao seu redor que não deixava ninguém se aproximar. E ao longo dos anos, camadas e mais camadas de Rainbow foram sendo criadas por ela mesma.

Quero chamar a atenção para um fato muito importante! A Rainbow tem outros dois irmãos mais novos (que são gêmeos) a Sunshine e o Thunder Storm sim, eles tem nomes bem diferentes, traduzindo seriam, respectivamente: Arco-íris, Brilho do Sol e Tempestade de Trovão. Já pensou alguém chamada Arco-íris ser sua nova colega? Imagine o tanto de bullying que eles sofreram por causa dos nomes! Mas como se isso não bastasse, os pais são hippies, mais um motivo para virar chacota da escola. 
Maaaas, e eu disse: reparem num fato muito importante: nenhuma pessoa reage igual a outra em determinadas situações e nem sente as coisas da mesma forma. 
Atentem a leitura quando ela interage com a irmã ou está falando dela ;)

Por acaso eu já disse que odiava festas ou qualquer tipo de evento social que me obrigasse a trocar palavras com outras pessoas? Por acaso já disse que odiava multidões, onde meu espaço  pessoal poderia ser  invadido facilmente?


O que a nossa amada Rainbow não esperava encontrar a essa altura do campeonato era um menino que estava disposto a descobrir que Rainbow encontraria depois de atravessar o grande muro que a cercava do resto do mundo.

Thomas Reynard não fez ela se apaixonar só por ele. Ele fez ela se amar primeiro e acreditar em si mesma.

E, ao longo desse resto de ano que ela passa na escola ao lado de Thomas, as descobertas que ela vai fazer sobre si mesma e sobre a própria vida farão com que seu destino tome um rumo diferente e iluminado, agora com todas as cores que seu nome mantinha. 

Eu estava mudando, mas também não dava para esperar um milagre de um dia para o outro. Thomas vinha mudando minha personalidade? Sim. Espera. Não era ele que mudava minha personalidade. Ela já estava ali. Ele apenas era um farol que mostrava o potencial que sempre tive.

Eu só posso dizer que o livro é viciante do início ao fim, além de, graficamente ele é um espetáculo!



VEREDITO

Sensível, divertido e muito intenso!

É uma história que fala de uma maneira tão profunda e bem trabalhada sobre sentimentos, autodescoberta e amor próprio  que ganha nossos corações!


Rainbow é a personificação das meninas que sofrem por serem diferentes (bullying) e que criam um casulo à sua volta não permitindo que nada e nem ninguém se aproxime, e dessa forma perdem as melhores coisas da vida que estão em pequenos gestos e momentos, mas principalmente não se permitem amar e idolatrar a pessoa mais importante do mundo: elas mesmas.

Esse livro arrebatou meu coração e mexeu fundo na minha alma, pois também fui a esquisita da sala, a NERD, a magricela, a sei lá mais o que... foram tantos apelidos! 
Enfim, eu revivi lembranças da minha vida e isso fez minha alma se conectar com a alma da personagem e compreender profundamente como ela se sentia e como passou a ver o mundo depois da sua mudança.

Recomendo para todos!

CLASSIFICAÇÃO DA MI
+ favorito da vida

2 comentários:

  1. Ola Mi!
    São livros assim que nos relembram a maravilha que é ler!!! Livros assim ajudam a definir quem somos!!! Resenha incrível, fotos lindas!!! Parabéns! Beijos!!!

    www.blogleituravirtual.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, Gustavo! Esses livros nos fazem sentir todo o tipo de emoção e sentimentos. Eu adorei a experiência. Beijos!

      Excluir

por Milene Farias desde 2016. Tecnologia do Blogger.